• Gorethy

Á Flor da Pele

Atualizado: 25 de Fev de 2019

Por: Danielle Ferreira


Rede de Relações Institucionais e Saúde Mental é um projeto idealizado por Danielle Ferreira, 24 anos, natural de Resende-RJ, vive em Dourados há 16 anos, é estudante do 4º ano do Curso de Psicologia (UNIGRAN), pesquisadora sobre relações raciais – GEPRAFE/UFGD e ativista de movimentos sociais.


Foto: Reprodução/Gleison Nascimento


“Tudo começou em 2015 quando iniciei minha transição capilar (sim, o início de tudo foi uma mudança estética!). Aos 22 anos me deparei com o fato de que não conhecia meu cabelo natural, visto que desde os cinco anos eu o alisava. Essa constatação me fez entender que o alisamento não foi uma opção, mas uma imposição, o cabelo liso fazia com que eu me sentisse aceita e inserida nos ambientes sociais dos quais eu participava. A partir disso, senti-me responsável em contribuir de alguma forma, para a construção saudável da autoestima de crianças e adolescentes que assim como eu, já sentiu na pele a dor do preconceito. Assim surgiu a ideia de ministrar palestras sobre Relações Raciais com crianças e adolescentes da Rede Pública de Ensino de Dourados. Em 2017, as palestras tornaram-se atividades de um projeto de extensão da UNIGRAN coordenado pelo professor e amigo, Marcos Carvalho, que contribuiu muito para o meu crescimento pessoal e profissional. Ao final do projeto de extensão, tivemos quase 700 alunos que participaram das nossas palestras e os convites continuaram, então, senti a necessidade de criar algo que conseguisse abranger essas solicitações. Paralelo a isso, percebi que o assunto ‘saúde mental’ precisava ser debatido nos ambientes que vão além do acadêmico e que a psicoterapia tinha que ser acessível para toda a sociedade. Conversando com colegas, era nítido um vão: de um lado, profissionais recém-formados com dificuldade em iniciar sua clínica por falta de pacientes; e de outro, pessoas que gostariam de ser atendidas, mas que não possuem condições financeiras para pagar o valor tabelado de uma psicoterapia. O À Flor da Pele surge como uma opção, ‘um furo no concreto’, uma plataforma onde profissionais e população se sintam acolhidos e vejam no projeto a possibilidade de ecoar suas vozes. Trabalhamos hoje com três segmentos:


Foto: Reprodução/Gleison Nascimento

Clínico – Encaminhamos pessoas que solicitam nosso atendimento por um valor social à clínica do profissional cadastrado. Temos hoje 34 profissionais cadastrados nos estados do MS, RJ e SP. O projeto iniciou em 22 de Junho e tem 80 pacientes sendo atendidos.


Educacional – Ministramos palestras na Rede Pública de Ensino sobre temas que atravessam a sociedade e o espaço educacional, tais como: Relações Raciais, Saúde Mental, Bullying e Suicídio. Além de oferecer laboratórios, supervisões, workshops e palestras para os profissionais cadastrados no AFP para seu desenvolvimento profissional.


Empresarial – Esclarecemos o importante papel da Psicologia na saúde mental e do trabalho, visto que nossa profissão ainda está muito voltada à clínica. Nesse segmento, vagas são anunciadas no site e profissionais auxiliados na construção de seu currículo.”





0 visualização

RECEBA MEUS EMAILS

© 2023 por Coisas Encantadoras. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon